Seguidores

29 de janeiro de 2010

NAMORO SANTO, CASAMENTO ETERNO * (1ª Parte)

PRESSUPOSTOS AFETIVOS E SEXUAIS

O ser humano tem a necessidade de satisfazer suas carências afetiva e sexual. Contudo, essa necessidade deve ser preenchida segundo os princípios morais cristãos e bíblicos. Fora desses princípios, há sempre escravidão e infelicidade. Quando isso acontece, a liberdade é substituída pela libertinagem, gerando assim frutos que apodrecem a árvore vital dos humanos: Sua própria vida!


O mundo em que vivemos, unido com uma manada de porcos espirituais (os demônios e mundo das trevas), procura desestruturar o que Deus fez de mais belo para os seus filhos: a sexualidade. Nesse contexto, há sempre projetos anti-bíblicos e satânicos para devastar e gerar destruição para os que procuram uma vida de retidão e santidade. Os relacionamentos devem ser um verdadeiro reflexo da santidade de Deus e gerar felicidade plena em todos os sentidos.

A afetividade e sexualidade são elementos importantíssimos que foram impostos pelo próprio Deus na vida de seus filhos. Em ambos, deve-se ter muito cuidado. É de fundamental importância que se tenha equilíbrio em ambos os elementos. Poderíamos afirmar que se constituem duais colunas essenciais para a solidez felicidade dos seres humanos.

A sexualidade afeta todos os aspectos da pessoa humana, na unidade do seu corpo e da sua alma. Diz respeito particularmente à afetividade, à capacidade de amar e de procriar, e, de um modo mais geral, à aptidão para criar laços de comunhão com outro. Não se pode afirmar que a sexualidade existe para satisfazer os apetites da carne. Muitas pessoas tratam o sexo como o seu guia, sua Bíblia, sua Lei... São verdadeiros escravos e não conhecem a finalidade do sexo. O sexo possui duais dimensões, finalidades: unitiva e procriativa. Por isso, a importância do namoro...

O QUE SERIA O NAMORO?

Namorar é algo muito sério. Exige compromisso, responsabilidade, fidelidade, respeito mútuo, companheirismo, seriedade, sentimentos sinceros e racionalismo sólido de ambas as partes. Não se confunde com a “cultura do fica”. No fica, as pessoas, sobretudo os jovens, tratam-se uns aos outros como um copo descartável e terreno baldio. Torna-se então uma verdadeira prostituição socializada e vício físico alimentado a cada fica; acostuma-se o corpo ao prazer, desprezando os sentimentos e o desejo por algo mais sólido. Descaracteriza os sentimentos e cria-se um verdadeiro “círculo vicioso” pela sensualidade sexual.

Embora alguns desprezem a afirmação vindoura, mas o fica é um verdadeiro truque que Satanás usa para que aconteça a destruição do namoro. Deus, ao contrário, deseja que os jovens tenham a experiência do namoro, que é a preparação para o casamento.

O Namoro é justamente isso: preparação para o casamento! Não estou dizendo que a pessoa que você está namorando agora, será o seu esposo ou a sua mulher. Mas, é no namoro que se tem o discernimento e a decisão para escolher o homem ou a mulher de sua vida, o (a) que viverá com você até que a morte os separe.

"Por isso o homem deixa o seu pai e sua mãe para se unir à sua mulher; e já não são mais que uma só carne" (Gn 2,24). Não se escolhe qualquer pessoa para morar conosco pelo resto de nossas vidas! É algo muito sério e deve-se ter muito cuidado para não machucar o coração. Quando se compra um sapato, por exemplo, tem-se todo um cuidado para que se esteja de acordo com os nossos gostos. Com a nossa “moda”. Com o nosso jeito de ser. Que nos deixe satisfeitos quando vamos a algum lugar, a alguma festividade, nos ambientes em que estivermos. A final de contas, ninguém quer passar vergonha ou desconforto ao usar um simples par de sapatos. Além do mais, não se observa somente a estética, por que pode acontecer de chegarmos em casa e ao usarmos, pode ocorrer de provocar dor e desconforto. Estou mentindo? Pois é! Agora imagine aí escolher a pessoa que ficará 24 horas dos nossos dias para o resto de nossas vidas. É algo que deve ser muito bem trabalhado, analisando assim, cada atitude, cada gesto, cada palavra, cada momento...

Se você gosta somente das coisas de Deus, muito cuidado para não se corromper com uma pessoa mundana que te arrastará ao mundo, desconvertendo-te. Se você gosta de ouvir somente conversas cristãs, muito cuidado para não se deparar com alguém que pode vir a encher os teus ouvidos de imundícies. Se você preserva o teu corpo com castidade, guardando-te e reservando-te assim para a pessoa que você espera, muito cuidado para que não surja um príncipe que venha a se transformar num sapo.

Vou colocar aqui uma situação pra você refletir: “Você é um membro fervoroso da Igreja de Deus e de repente conhece alguém que não conhece o Senhor e nem tem uma vida segundo a Palavra de Deus. Despreza a Santa Missa, não vai para o Grupo de Oração, não quer papo em rezar o terço ou se confessar. Então você pensa: Eu vou ser instrumento de Deus para mudar a vida dessa pessoa. Mas, você percebe já com um certo tempo no namoro, a dureza de coração dessa pessoa e conclui que ele não quer esse negócio de Igreja. E aí? Você vai se expor ao ridículo? Você vai para o grupo de oração e pra Santa Missa enquanto essa pessoa vai para as festas. Você vai acompanhá-lo nas festas só por que é o(a) seu(sua) namorado(a)? Você acha isso correto mesmo? Cadê a tua vida de caminhada e a tua intimidade para com o teu Deus? Ele tem que te dá valor e perceber que tem que mudar, caso você queira um namoro cristão. Ou você se enquadra no mundo dessa pessoa ou essa pessoa se enquadra no seu mundo cristão e de seguimento a Palavra de Deus. Digo-lhe sem nenhum pingo de dúvida, dando-te este conselho: Prefira a segunda opção e não se curve diante da primeira. É preferível você sofrer de uma só vez do que passar a vida toda em sofrimento. Já parou para pensar como seria no casamento: Você indo pras coisas de Deus e essa pessoa indo pras coisas do mundo? Complicado não? Pois é no namoro que isso já tem que se resolver. Caso você venha a diagnosticar que isso não vai acontecer no namoro não espere mudança somente no casamento pois será muito mais difícil e complicado. Prova disso, é que muitos afirmam: “Você já me conheceu assim. Não reclame”. Termine o namoro para não machucar mais ainda o seu coração. Deus não deseja ver os seus filhos sofrendo. Até na área afetiva, ele quer te dá felicidade plena. E não se preocupe que Deus preparou alguém para te fazer feliz. Só não faça é se enganar. Procure ter compromisso com alguém que te dê respeito e amor. Que não te faça sofrer. Que tenha fidelidade desde as pequenas coisas. Que tenha compromisso contigo e que te faça feliz. Para isso, reze, reze, reze...

Autor: Cássio José (Coordenador do Grupo de Oração Renascer)
cassiouab@hotmail.com

* Formação ministrada no Encontro de Formação Humana da RCC Camocim, em 27/01/2010, na Igreja de São Pedro.

Um comentário:

juliete disse...

Esta formação pôde me ajudar, mesmo longe, mesmo não sendo cara a cara mais a benção de Deus desceu sobre mim no momento em que li esta postagem. Obrigada por me ajudar mesmo a longa distância!!!

Você é o visitante n.º