Seguidores

15 de março de 2010

Deus é o único que pode nos dar a unidade, diz Bento XVI

"A unidade não pode ser fruto dos homens, temos de nos entregar ao Senhor, pois Ele é o único que pode nos dar a unidade", disse o Papa Bento XVI neste domingo, 14, ao visitar a Igreja Luterana de Roma - Christuskirche (Igreja de Cristo).

O Santo Padre foi recebido pela Presidente da comunidade, Doris Esch. Em tom cordial, ela afirmou que o Papa poderia "se sentir em casa" e recordou a visita feita à Christuskirche, em 1983 por seu antecessor, João Paulo II. Naquela ocasião, foram celebrados os 500 anos do nascimento de Martinho Lutero.

Depois da recepção, Bento XVI se dirigiu à Igreja para participar de uma cerimônia ecumênica, acompanhado pelo Pastor Jens-Martin Kruse. Ao discursar diante do Papa, Kruse falou da unidade entre as confissões cristãs, que apesar de suas "divisões e opressões", sabem estar próximas uma da outra, sobretudo nos momentos de sofrimento e dor. "No caminho com Jesus Cristo, nós cristãos somos chamados pelo Apóstolo Paulo a não ficarmos cada um de um lado, mas juntos."

Por sua vez, o Pontífice, falando em alemão e sem um discurso nas mãos, afirmou que se ouvem "muitas queixas pelo fato de que o ecumenismo não progride, mas temos de dizer – e podemos dizer com muita gratidão – que já temos muitos elementos de unidade".

O Santo Padre convidou a agradecer pelo fato "de que estamos aqui presentes, por exemplo, neste domingo, porque cantamos juntos, porque escutamos a Palavra de Deus, porque nos escutamos uns aos outros, olhando todos juntos para Cristo e, deste modo, damos testemunho do único Cristo".

Bento XVI reconheceu que "certamente não temos de nos contentar com os êxitos do ecumenismo dos últimos anos, pois não podemos beber do mesmo cálice nem podemos estar juntos ao redor do mesmo altar".

"Isso tem de nos entristecer, pois é uma situação pecaminosa, mas a unidade não pode ser fruto dos homens, temos de nos entregar ao Senhor, pois Ele é o único que pode nos dar a unidade. Esperamos que Ele nos leve a esta unidade", disse.

Citando as palavras do Pastor Kruse, o Santo Padre reconheceu que o primeiro ponto de encontro entre luteranos e católicos "deve ser a alegria e a esperança que já vivemos, e a esperança de que esta unidade possa ser mais profunda".

Após a cerimônia ecumênica, o Papa participou de um encontro com a comunidade e com seu pastor.

Fonte: http://noticias.cancaonova.com/noticia.php?id=275772

Nenhum comentário:

Você é o visitante n.º