Seguidores

24 de agosto de 2011

Suíça: Iniciativa popular consegue referendo que visa proibir financiamento público de abortos.


 
Benno Hofschulte

Segundo informações vindas do movimento pró-vida da Suíça, uma iniciativa popular conseguiu fazer aprovar no Parlamento suíço um referendo, que poderá ser realizado em breve, contra o financiamento público de abortos.
O comitê organizador da campanha, composto de representantes dos cinco partidos políticos suíços, conseguiu recolher, antes mesmo do prazo estipulado, mais de 100 mil assinaturas até fins de julho de 2011 para pedir um referendo popular sobre o assunto.
O deputado Peter Foehn, do Partido Popular Suíço (SVP), enfrenta os abortistas com seus próprios argumentos: “Vocês querem que cada pessoa decida por si? Pois então, por favor, cada um também pague por si!”
Os representantes do comitê se empenham em defender o direito à vida humana e optaram, como primeiro passo, coibir o financiamento do aborto através do seguro de saúde.
O êxito da campanha de assinaturas mostra que a consciência popular está crescendo no sentido de que:
1. Gravidez não é doença e aborto não é tratamento de saúde, mas pelo contrário, eliminação de uma vida humana;
2. O financiamento do assassinato pré-natalino é uma impertinência e um pêso de consciência para os assegurados que reprovam o aborto.
Também nos Estados Unidos a consciência de que o aborto deve ser pago privadamente está se impondo cada vez mais. A introdução do seguro de saúde obrigatório para os americanos, imposto pelo presidente Obama (“Obama-Care“), só conseguiu ser aprovado depois que o presidente garantiu, aos movimentos pró-vida, que os abortos não seriam financiados pelo seguro de saúde.

http://www.comshalom.org/blog/carmadelio/

Nenhum comentário:

Você é o visitante n.º