Seguidores

23 de dezembro de 2011

México aprova lei que permite liberdade religiosa plena no país.

 
Gaudium Press

Acaba de ser aprovada pela Câmara dos Deputados do México uma proposta de emenda Constitucional oriunda do Poder Executivo (Presidente Felipe Calderon) e de um dos partidos políticos do país, o PRI (Partido Revolucionário Institucional).
A proposta aprovada modifica o artigo 24 da Constituição mexicana permitindo a celebração pública de eventos religiosos, sem a necessidade de uma autorização prévia do Governo. Para ele ser definitiva , ainda falta a aprovação do Senado, contudo a alteração da Carta Magna alarmou setores da esquerda azteca que a aprovação da emenda transforme-se em uma abertura para as organizações religiosas que, com ela, poderiam obter regalias que até agora não tinham, ou melhor, que até agora eram negadas, proibidas.
Um grupo de políticos insiste em limitar esta “liberdade de culto” conseguida com a emenda à Constituição. Eles temem que ela abra brecha para que grupos religiosos venham a obter concessões para instalações de rádio e TV, além de facilitar o acesso ao sistema educativo.
A situação ainda não é tranquila, pois, segundo a Secretaria da Comissão para os Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, é necessário serem especificados maiores detalhes para evitar interpretações errôneas.
Respondendo a perguntas sobre a emenda aprovada na Câmara, o Cardeal Norberto Rivera Carrera, Arcebispo de Cidade do México, respondeu que isto já estava previsto, porque o Primeiro artigo já fala de direitos iguais para todos os mexicanos, e esta reforma é necessária porque demonstra que a Constituição se adapta aos tratados internacionais ratificados pelo país. “Todo ser humano tem direito à liberdade religiosa, de crer ou não crer, praticar ou não. Todos os que creem nos direitos humanos devem se alegrar porque este conceito foi finalmente aplicado no Primeiro artigo da Constituição”.

fonte:  http://www.comshalom.org/blog/carmadelio/

Nenhum comentário:

Você é o visitante n.º