Seguidores

9 de fevereiro de 2012

Dilma Rousseff nomeia ativista pró-aborto como ministra, ignorando compromisso de campanha com evangélicos

Dilma Rousseff nomeia ativista pró-aborto como ministra, ignorando compromisso de campanha com evangélicos

A nova ministra da Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres, Eleonora Menicucci, será empossada na próxima Sexta-Feira, 10/02, em substituição à ex-ministra Iriny Lopes, que saiu do cargo para disputar as eleições municipais.
Eleonora Menicucci é favorável ao aborto e segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, admite ter se submetido ao procedimento em duas ocasiões. Para ela, o tema “aborto é uma questão de saúde pública, como o crack, as drogas, a dengue, HIV e todas as doenças infectocontagiosas”.
Anteriormente, Eleonora havia afirmado que sua luta pró-aborto se baseia na intenção de evitar mortes: “minha luta para que nenhuma mulher neste país morra por morte materna só me fortalece”. Em 2007, declarou à revista TPM que se relaciona com homens e mulheres, e se disse orgulhosa de sua filha, que é homossexual.
Na entrevista coletiva concedida ontem à imprensa, evitou falar sobre suas convicções pessoais a respeito do tema, e disse que ao aceitar o convite da presidente Dilma Rousseff, sua postura como ministra passa a ser a postura do governo e que o tema é de responsabilidade do Poder Legislativo.
Durante a campanha presidencial, a então candidata Dilma Rousseff defendeu-se das acusações de ser favorável à legalização do aborto afirmando que se fosse eleita, não iria propor a aprovação de uma lei que legalizasse o procedimento e que não convidaria para sua equipe, nenhum político que fosse abertamente favorável ao tema.

Texto retirado de: http://noticias.gospelmais.com.br/

Nenhum comentário:

Você é o visitante n.º