Seguidores

16 de julho de 2012

Bento XVI: Toda a história tem a Cristo como centro

Papa Bento XVI
VATICANO, 16 Jul. 12 / 11:20 am (ACI/EWTN Noticias).- O Papa Bento XVI, nas suas palavras prévias à oração do Ângelus, desde a residência de verão de Castel Gandolfo, disse que "toda a história tem como centro a Cristo, que garante também a novidade e renovação em toda época".

O Santo Padre assinalou que "em Jesus, Deus falou e deu tudo, mas dado que Ele é um tesouro inesgotável, o Espírito Santo jamais termina de revelar e de atualizar seu mistério. Portanto, a obra de Cristo e da Igreja não retrocede, mas sempre avança".

Bento XVI também remarcou a importância do ensinamento de São Boaventura de Bagnoregio, Doutor da Igreja cuja festa se celebra no dia 15 de julho, quem na sua teologia apontou a centralidade de Jesus Cristo na vida da Igreja.

O Papa recordou que São Boaventura foi biógrafo de São Francisco de Assis, e escreveu dele que "confesso ante Deus que a razão que me faz amar mais a vida do beato Francisco é que ela se assemelha aos inícios e ao crescimento da Igreja".
"Estas palavras nos remetem diretamente ao Evangelho deste domingo, que apresenta o primeiro envio em missão dos Doze Apóstolos por parte de Jesus", indicou o Santo Padre.

No Evangelho de domingo, Marcos narra que "Jesus chamou os doze, e começou a enviá-los dois a dois" e "recomendou-lhes que não levassem nada para o caminho, a não ser um cajado; nem pão, nem sacola, nem dinheiro na cintura. Mandou que andassem de sandálias e que não levassem duas túnicas.".

O Papa indicou que "Francisco de Assis, depois de sua conversão, praticou à letra este Evangelho, chegando a ser uma testemunha fidelíssima de Jesus; e associado de modo singular ao mistério da cruz, foi transformado em ‘outro Cristo’, tal como o apresenta São Boaventura".

Na sua saudação aos peregrinos de língua espanhola, depois da oração do Ângelus, Bento XVI lhes recordou que "a finalidade da Igreja é a propagação do Reino de Deus, para fazer partícipes a todos os homens da redenção".

"Animo, pois, a todos os membros da Igreja, e de modo especial aos leigos, a responder com generosidade e prontidão de coração à voz de Cristo, para unir-se mais intimamente a ele e colaborar na sua missão de salvação".

Nenhum comentário:

Você é o visitante n.º