Seguidores

23 de fevereiro de 2012

A oração nos faz ter uma vida calma e tranquila



A Palavra meditada hoje está em I Timóteo 2,1-2:
1. Antes de tudo, peço que se façam súplicas, orações, intercessões, ação de graças, por todas as pessoas,
2. pelos reis e pelas autoridades em geral, para que possam levar uma vida calma e tranquila, com toda a piedade e dignidade.
"Deus escuta nossa oração, mas nós precisamos escutá-Lo em primeiro lugar", aconselha padre Reinaldo.
Foto: Wesley Almeida


A Palavra de Deus provoca em nós a dimensão das modalidades de oração. O apóstolo São Paulo fala em súplicas, orações, intercessões e ação de graças e aconselha as pessoas a levarem uma vida calma e tranquila, com piedade e dignidade.

A oração precisa provocar em nós, primeiramente, o desejo de Deus, porque O buscamos e O desejamos. E isso precisa acontecer numa via profunda de intimidade com o Senhor. A nossa oração diante do Senhor não pode ser uma oração engessada, porque ela [oração] nos torna livres e filhos [de Deus]. Ela provoca uma liberdade entre o Senhor e quem reza.


Em primeiro lugar, os padres da Igreja nos dizem que a oração é o espelho da alma. A pessoa reza como se estivesse se olhando no espelho, ela olha tudo aquilo que ela é, pois a oração precisa refletir aquilo que somos, nossas necessidades, desejos e anseios.


O significado da oração é juízo e discernimento em nossa vida. Muitas vezes, vamos até Deus para rezar e esquecemos que temos de escutar, pois o primeiro ato da oração é a escuta. Dizemos “vou rezar porque Deus me escuta”; sim, Ele nos escuta, mas nós precisamos escutá-Lo em primeiro lugar. A oração é um diálogo e não um monólogo com o Senhor.


Deus Pai quer manter um relacionamento de intimidade com você, mas se a sua oração for um monólogo, que tipo de prece e relacionamento serão esses? A oração é diálogo, por isso gera intimidade. Jesus procurava estar a sós para conversar com o Pai, por isso, a nossa vida só terá ordem e fecundidade se pararmos para escutar o Senhor.
O primeiro e maior ato da oração é a escuta, o desejo de escutar Deus, e se não formos capazes de escutá-Lo não seremos capazes de rezar.

A oração nos faz ter uma vida calma e tranquila e nos tira da agitação. Nós não vivemos bem porque vivemos agitados e sem tempo para orar e para Deus. Precisamos dar o dízimo do nosso tempo para o Pai, o tempo de oração. Como você terá direções para a sua vida se não tem tempo para escutar Deus? E, muitas vezes, por causa da agitação na oração nos perguntamos: “Onde está Deus?”, porque não paramos para escutá-Lo.


Ao orarmos recebemos discernimento de Deus Pai, logo, se paramos para escutá-Lo, certamente Ele vai nos conduzir. Por vezes, nós paramos na súplica a Deus, que é outra modalidade de oração, é um contínuo e fervoroso pedido ao Senhor em favor de algo ou de alguém. Quando suplicamos algo ao Senhor estamos reconhecendo que Ele é capaz de realizar todas as coisas, de transformar e mudar a situação que estamos vivendo.


A nossa tendência, por causa da agitação, é suplicar e esperar o retorno imediato de Deus; no entanto, mas para acontecer a súplica é preciso escutar, para fazer uma oração, um pedido ou ação de graças é preciso escutar o Senhor.

Padre Reinaldo Cazumbá
Missionário da Comunidade Canção Nova

Fonte: http://clube.cancaonova.com/

Nenhum comentário:

Você é o visitante n.º